Redefina a missão da paróquia para o marketing religioso

A missão da paróquia

Primeiramente, para se entender o conceito de marketing religioso é fundamental entender o conceito de missão da paróquia. De fato, esta é o grande objetivo perseguido por estas ou quaisquer outras organizações.

De maneira objetiva e metódica, estudiosos esclarecem a importância deste pressuposto. Eles lançam as seguintes questões: “Um entendimento claro da missão de uma congregação pede que as pessoas descubram a relação entre diferentes conceitos. O que é que a Escritura e a nossa fé tradicional nos dizem sobre a nossa missão? Quais as necessidades e interesses únicos e específicos que os nossos membros têm e que programas para os satisfazer? A quais necessidades específicas da nossa sociedade e do mundo nós devemos e podemos dirigir? ”.

Obviamente, estas considerações são aplicadas à missão de qualquer organização religiosa. Para sublinhar esta ideia, unindo a importância vital da missão em organizações não lucrativas, analisemos as palavras de autores portugueses: Nunes, Reto e Carneiro afirmam sobre o terceiro setor em Portugal: “… uma missão assente na ideia de pessoas, com pessoas e para as pessoas”. Também outros autores sustentam a vitalidade deste conceito: “A missão é o negócio da organização religiosa”.

Leia também:
Seja um líder espiritual e não apenas se comporte como um

O marketing religioso

Com efeito, a declaração de missão da paróquia é uma tarefa fundamental para as organizações religiosas. Ela define e legitima a sua própria razão de ser e permite um quadro de valores comuns para o caminho percorrido em conjunto por todos os constituintes. Segundo Drucker “Começar pela missão… concentra a organização na ação, define as estratégias específicas necessárias para atingir as metas cruciais, cria uma organização disciplinada”. Contudo, num ambiente competitivo, a missão destas organizações é a variável que as coloca em comparação.

Curiosamente, Curtis questiona se a missão da igreja é converter pessoas, trazê-las à igreja ou construir a marca “cristão”. Kotler e Levy provocam, de forma similar, os decisores nas organizações religiosas afirmando que “As igrejas… definiram de forma estreita o seu produto como a produção de serviços religiosos para os membros… recentemente, muitos homens da igreja decidiram que o seu produto básico é relacionamento/companheirismo humano”.

Portanto, estimulados por estas reflexões, perguntamo-nos se, provavelmente, a primeira tarefa a conduzir no seio das Igrejas não será a redefinição da sua missão.

Leia também:
Internet na paróquia: sua Instituição aos olhos do mundo

Sintetizando, a declaração de missão comporta elementos como:

• A definição dos constituintes, ou públicos-alvo (no caso das empresas, o termo referido será clientes) que serão servidos;
• As necessidades desses constituintes;
•As estratégias competitivas que permitem o desenvolvimento das ações para satisfazer os constituintes, especificando, por conseqüência, as ofertas, serviços e operações distintivos dessas organizações;
• Os valores e crenças comuns.

Madalena Abreu é consultora de marketing. Mestre em Gestão de Empresas. Autora do livro “Marketing Religioso”, Editora Quarteto (sem publicação no Brasil).

Texto escrito por Madalena Abreu e adaptado por Redação Promocat

©[2019] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Marketing Integrado

CONTATO

Não há nenhum operador online, mas você pode nos enviar um e-mail e retornaremos o mais breve possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account