Orientações de visitas aos doentes para o agente de pastoral

Os agentes de pastoral devem seguir orientações precisas para realizar as visitas aos doentes

Seguir os ensinamentos de Jesus Cristo é um compromisso virtuoso, quando se descobre a importância do serviço e doação. Por isso, a Pastoral da Saúde cada vez mais vem ganhando notoriedade e importância na sociedade. Com o mandamento novo de Jesus, “Amarás ao próximo como a ti mesmo” (Mc 12, 31), sendo assim, percebemos que a vida é preciosa e a graça divina invade os corações que aceitam a missão de levar a Boa Nova aos que sofrem.

A Pastoral da Saúde, de acordo com as diretrizes da CNBB, “é a ação evangelizadora de todo o povo de Deus. Contudo, é um ato de comprometimento com a defesa e promoção da vida”. Ser “sal e luz” no mundo é uma questão de celebrar a vida, criando espaços de gratuidade, quando se preserva e cuida dessa preciosidade que é a vida. Assim, a pessoa torna-se agente de libertação no mundo da saúde, porque se importa com a dor e sofrimento do próximo. Então, seguem algumas dicas para o agente de pastoral da saúde atuar nas visitas hospitalares e domiciliares.

Leia mais:
A prevenção médica é a maior aliada para sua saúde

Dicas para visita domiciliar

  • Primeiramente, mapeie os doentes por setores e nomeie os responsáveis;
  • Estabeleça previamente um horário de visitas;
  • Convide o doente e familiares para a missa da saúde;
  • Mantenha bom relacionamento com a família;
  • Prepare o doente para receber os sacramentos quando solicitado;
  • Divulgue o trabalho nas comunidades;
  • Guarde sigilo da intimidade da família;
  • Se necessário e se possível, transporte o doente até a igreja e depois leve-lo de volta para casa.

Dicas para visita hospitalar

  • Solicite autorização à administração do hospital;
  • Logo após, conheça e respeite as normas do hospital;
  • Estabeleça horário de visitas e respeite-o;
  • Mantenha um cadastro atualizado dos Agentes visitadores à Instituição;
  • Faça visitas organizadas por setores;
  • Verifique se já existe um serviço religioso de apoio ao paciente na Instituição;
  • Respeite o trabalho religioso de outras religiões (ecumenismo);
  • Use crachás de identificação;
  • Conheça a família do doente;
  • Faça a oração sem querer doutrinar o doente e acompanhante;
  • Leia um trecho curto do evangelho, se solicitado, e que transmita esperança;
  • Trate o doente pelo nome;
  • Seja breve nas visitas, porém sem demonstrar uma preocupação com horário;
  • Seja compromissado com os horários e datas das visitas;
  • Não leve crianças para as visitas aos doentes;
  • Nunca empreste o seu crachá, somente você é o responsável por ele.

Leia mais:
A saúde emocional de religiosos e vocacionados

Retirado da Revista Paróquias (edição 13) e adaptado por Redação Promocat

©[2019] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Promotora Católica

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account