Manual do Vaticano aconselha denúncia de abuso sexual às autoridades civis

Documentos anteriores exigiam que clérigos relatassem casos de abusos sexuais a superiores da Igreja. Porém, não obrigavam a denunciar suspeitas às autoridades locais

O novo manual do Vaticano está aconselhando seus bispos a relatarem casos de abuso sexual de menores de idade cometidos por padres às autoridades civis, mesmo que a lei local não os obrigue a isso, endurecendo sua orientação oficial a respeito de uma questão que abalou a Igreja Católica nos últimos anos. O conselho consta de um novo “vademecum”, ou manual, de 20 páginas divulgado nesta quinta-feira (16) pela Congregação para a Doutrina da Fé do Vaticano. Ele utiliza alguns dos termos mais explícitos sobre a denúncia de abusos sexuais já vistos em um documento do Vaticano.

DIRETÓRIO CATEQUESE DESK

 

Documentos anteriores exigiam que os clérigos relatassem qualquer caso de abuso a superiores da Igreja. Porém, eles diziam que os religiosos deveriam seguir a lei local no que se refere a serem obrigados ou não a denunciar suspeitas às autoridades civis.

“Mesmo nos casos em que não existe obrigação legal de fazê-lo, as autoridades eclesiásticas deveriam fazer um relatório para as autoridades civis competentes se isto for considerado necessário para proteger a pessoa envolvida ou outros menores de idade do perigo de atos criminosos adicionais”, aponta o manual.

Leia mais:
Gestão Eclesial: ecônomo da CNBB partilha experiência em tempo de pandemia

Um passo significativo

Embora a cláusula não tenha todo o peso da lei da Igreja e dê aos bispos algum arbítrio, a linguagem pareceu ser um passo significativo em reação às exigências de grupos de vítimas.

O arcebispo Giacomo Morandi, o número dois do escritório doutrinal do Vaticano, enfatizou a novidade da questão da denúncia em uma entrevista ao site oficial Vatican News.

Assinatura revista posts

 

O manual, que é um passo a passo e principalmente uma compilação de leis existentes, foi concebido a pedido de bispos. Eles participaram de uma cúpula do Vaticano a respeito de abusos em fevereiro do ano passado. Ele tem o objetivo de ajudar igrejas locais a atravessarem o que o chefe doutrinal do Vaticano, cardeal Luis Francisco Ladaria, classificou como “uma floresta densa de normas e procedimentos”.

Com informações de G1

©[2021] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Promotora Católica

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account