Faça você mesmo um plano de captação baseado no Fundraising

Implemente o Fundraising na sua paróquia

Imagine que você queira implementar o Fundraising/angariação de fundos na sua paróquia. O que fazer? Quais os pontos de partida? Quais as ferramentas essenciais e por onde começar?

Queremos, acima de tudo, que o gestor e gestora religiosa possam utilizar de forma eficaz ferramentas que levem à captação de doadores comprometidos com a paróquia ou congregação. Quer dizer, este será sempre o ponto de partida e o ponto de chegada: as pessoas. E no caso do Fundraising, por pessoas queremos dizer os doadores.

Faça um plano de ação

Primeiramente, comecemos com a gestão de Fundraising, isto é, pelo planejamento estratégico. Esta importantíssima e inicial fase deve começar pela elaboração da missão da paróquia. Claro que a definição da missão deve ser definida tendo como base uma definição conjunta das paróquias em geral. Portanto, é natural que cada uma se distinga das demais pelo espaço particular que ocupa, pelas populações que serve e por outras características próprias.

A missão significa a razão maior da existência da paróquia, ou propósito central e é um elemento central na coordenação dos propósitos de uma organização. Esta declaração dos propósitos centrais é o eixo norteador das grandes direções que a organização deve seguir. A sua definição deve resultar dos valores e expectativas de todos os grupos interessados na paróquia (clero, funcionários, benfeitores, voluntários, catequistas, etc), devendo implicitamente ou explicitamente falar para que a paróquia foi criada, portanto, qual seu contributo principal à sociedade e quais as suas principais atividades.

Leia também:
Realize campanhas para a angariação de recursos para sua instituição

Estruture o planejamento

Para este planejamento devemos também elaborar a análise SWOT. Sendo assim, efetivamente, a análise SWOT consiste em uma ferramenta estratégica de avaliação para se determinar o quão bem está a resultar a atual estratégia da paróquia ou para planejar a estratégia futura. Certamente, esta avaliação é feita ao ambiente interno da organização, resultando daqui os pontos fortes e fracos, quer ao ambiente externo, do qual resultam as oportunidades e ameaças.

SWOT

S para Strengths – forças
W para Weaknesses – deficiências
O para Opportunities – oportunidades
T para Threats – ameaças

E a partir daqui, podemos começar a delinear as grandes linhas estratégicas. Claramente, partindo da missão específica da paróquia, porque estas decisões operacionalizam o ajuste envolvente da paróquia, tendo em conta a análise às oportunidades e às ameaças e aos recursos existentes (os pontos fortes e os pontos fracos). Contudo, estas linhas estão relacionadas com o âmbito da atividade da paróquia, afetando quer uma parte substancial dos recursos existentes bem como as decisões operacionais (como as próprias decisões de Fundraising).

Construa um programa de captação

Depois do plano estratégico ser elaborado, todos os anos há que desenvolver uma campanha anual de Fundraising. Ou seja, elaborar um programa de angariação de fundos anual detalhando os objetivos, o posicionamento, a tática, os diferentes elementos operacionais, o orçamento, a operacionalização e o controle da campanha. Sendo assim, este controle tem, então, de ser implementado implicando a descrição dos objetivos, metas, indicadores e padrões a serem alcançados e como e quando medi-los.

Quando se parte para um conjunto de ações concretas, devemos ter em mente um princípio fundamental: as pessoas são sempre o mais valioso. O que quer dizer que no Fundraising postula que se deve desenvolver uma relação one-to-one entre doador e a causa; especialmente por meio da tecnologia atual que torna esta relação próxima possível em uma escala das massas. Sendo assim, cada doador é olhado e tratado como único e a relação que se estabelece tem em vista a longo prazo.

Leia também:
Saiba como elaborar um planejamento pastoral eficaz na secretaria

Do mais eficaz para o menos eficaz, podem operacionalizar-se os seguintes métodos de angariação de fundos bastante diversificados:

  1. Conversa pessoal, face a face;
  2. Carta pessoal (escrita se possível à mão e em papel pessoal);
  3. Com ou sem insistência por telefone;
  4. Telefonema pessoal;
  5. Carta personalizada;
  6. O telefonema não personalizado (telemarketing ativo);
  7. Os eventos;
  8. As campanhas de casa em casa;
  9.  A carta não personalizada;
  10. Os vales de mão em mão (registos escritos com campo pré-determinados);
  11. Os vales pelo correio;
  12.  A publicidade;
  13.  A internet.
Métodos de angariação

Há também outros métodos de angariação de fundos como: as verbas do governo, as penas financeiras que os tribunais distribuem a organizações de utilidade pública, o patrocínio, ou doações de aniversário ou falecimento, ou campanhas com produtos de grande consumo.

Na verdade, existem hoje diferentes formas de angariar fundos. Umas mais clássicas, outras claramente apoiadas nas imensas possibilidades que despontam com as novas tecnologias. Seja qual for a opção, a paróquia deve estar atenta, observante e aberta às novas tendências, sempre que estas se afigurem como apropriadas.

O legado é um tipo de doação que pode incluir a herança ou os legados de bens (casa,carro, terreno, etc), dinheiro, porcentagem de um rendimento. Por outro lado, o tipo de Fundraising que visa a obtenção de legados é muito específico e precisa de especial atenção na sua forma de operacionalização: o legado é um assunto privado, do foro íntimo e há diferentes regras a respeitar para não invadir a privacidade do potencial doador.

Portanto, o Fundraising é um caminho possível e desejável para que sua instituição religiosa seja beneficiada e contemplada com recursos necessários em prol da comunidade de fiéis e sociedade. É também cada vez mais, um meio que aproxima as pessoas das causas que escolhem. Contudo, é uma forma de responsabilização de todos e de ‘engajamento’ nas comunidades.

Leia também:
A importância do livro tombo para a administração da sua paróquia

Madalena Abreu é Mestre em Gestão de Empresas. Docente no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra. Autora do livro “Marketing Religioso”. É ainda Consultora de Marketing e Angariação de Fundos para o Terceiro Setor. Neste momento a sua investigação de doutoramento e interesse recai sobre o tema “motivation for donations for religious and secular organizaions”.

Texto escrito por Madalena e adaptado por Redação Promocat

©[2019] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Marketing Integrado

CONTATO

Não há nenhum operador online, mas você pode nos enviar um e-mail e retornaremos o mais breve possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account