Faça com que o atendimento em sua paróquia seja diferente

Atribua novas posturas no atendimento em sua paróquia

O que se observa muito nas grandes empresas é a forma de atendimento que nos é apresentada, principalmente, no primeiro contato. Tendo em vista que um mau atendimento resulta em grandes insatisfações por parte dos clientes, essa satisfação ou insatisfação acontece no ambiente religioso? É claro que sim, mas não pode permanecer!

Assim como nas empresas as paróquias e dioceses devem se adequar às normas de atendimento, só que a realidade ainda acaba por exigir um pouco mais da função, pois ser uma secretária (o) desse ambiente, requer conhecer todos os processos tanto administrativos quanto pastorais. O que é totalmente indispensável em qualquer ambiente de trabalho é conhecer o seu ambiente ou local, porque só assim sabemos falar bem daquilo que conhecemos.

Um processo muito utilizado para identificação e conhecimento de funcionários e de clientes sobre a empresa é: Missão, Visão e Valores, que variam muito, pois cada ambiente de trabalho consiste em uma realidade. Porém, a partir desse contexto, conseguimos visualizar o que precisamos fazer para alcançar um bom nível de satisfação por parte das pessoas.

Veja também:
Faça de sua realidade paroquial um local agradável para todos os fiéis

Missão

Para que a minha Paróquia/Diocese existe? O que os fiéis buscam ao procurar o atendimento?

Visão

Qual é o sonho da minha Paróquia/Diocese? O que estamos fazendo para que isso aconteça?

Valores

O que vivemos aqui? Quais são os nossos princípios, crenças? O que nos move para estar aqui?

Ao responder a cada pergunta, chegamos à realidade que devemos alcançar ou já estamos vivendo em nosso ambiente de trabalho. Por isso, partindo do princípio de conhecer onde estou (missão), trabalhar para melhorar (visão) e a forma de trabalho (valores), podemos começar a direcionar as atividades exercidas por parte dos secretários (as).

Lembro que é necessário considerar também, por parte do gestor religioso valorizar o desempenho e a produção do funcionário. “(…) Pois o operário é digno do seu salário” (Lc 10, 7). Logo, o gestor religioso deve manter diálogo constante e sempre que possível dar feedback (resposta) sobre as ações feitas por parte dos funcionários.

Algumas dicas para melhoria do atendimento
  1. Esteja atenta (o) a todos os acontecimentos da Paróquia/Diocese;
  2. Atenda a todos e procure ajudar ao máximo possível;
  3. Responda somente aquilo que souber, senão encaminhe aos responsáveis;
  4. Seja gentil e procure sempre estar de bom-humor;
  5. Respeite o direito das pessoas de questionarem.

Lembre-se: o bom atendimento deve ser pautado de seriedade e responsabilidade, visando o bom relacionamento entre os fiéis, tanto leigos quanto consagrados.

Geralmente, nas sedes paroquiais também são prestados serviços pastorais, de modo que a secretária(o) também é responsável por este atendimento; sendo assim, ela(e) passa ter um novo papel extremamente significativo e de muita relevância. E quando entramos no quesito pastoral vale ressaltar que o cuidado com o atendimento deve ser ainda mais cauteloso, pois exige daquele que atende uma atenção ainda maior com informações e prestação de serviços.

Nesse sentido, não há como separar uma função da outra, porque, mesmo que haja outra pessoa encarregada para o atendimento pastoral, todos passam primeiramente pela secretária(o) na entrada, por isso, não se descaracteriza a função de agente pastoral até mesmo nestes casos.

Para se trabalhar bem neste ambiente eclesial é necessário gostar do que se faz! “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que dura pela vida eterna, que o Filho do Homem vos dará. Pois nele Deus Pai imprimiu o seu sinal” (Jo 6, 27).

O agente pastoral

O agente pastoral é aquele que liga a comunidade a realidade do serviço do reino de Deus, onde geralmente quem fica a frente destes trabalhos são voluntários. Ou seja, a secretária(o) que os atendem deve saber que ordinariamente, são pessoas que não entendem como funcionam a burocracia e o processo do ambiente administrativo da pastoral. De modo que nunca devemos pensar que todos sabem a resposta de algumas perguntas, por mais obvias que elas sejam. Sem contar que qualquer insatisfação por parte deste ou daquele, pode causar um grande conflito e gerar muitas confusões. O que de fato não pode acontecer! Entretanto, se acontecer é de responsabilidade do gestor religioso a resolução deste conflito. E a melhor dica é conversar com ambas as partes e procurar dar um feedback que possa ajudar melhorar a situação.

Não há como dar fórmula exata acerca de assuntos tão particulares, pois cada ambiente eclesial vive uma realidade, cada pessoa traz consigo uma vivência e padronizar tudo não é justo. Cada caso é um caso! E quando se trata de pessoas, todas são passíveis de erros e acertos. No entanto, que o erro não nos paralise, mas que sejam experiências e tentativas de acertos!

Concluímos que a secretária(o) paroquial também é ‘agente pastoral’! Todos têm um papel importante para o bom funcionamento da paróquia/diocese, desde que se empenhem para melhorar e trabalhem juntos.

Veja também:
A gestão de pessoas torna sua comunidade aberta para mudanças

Transforme sua rotina em gestos de amor

Desde criança ouço o seguinte ditado: “de boas intenções o inferno está cheio!” Confesso que por um bom tempo acreditei nisso, mas hoje tenho plena convicção que este ditado está errado, pois Deus conhece o nosso coração e sabe quando a minha ação foi na tentativa de acerto, ou melhor, quando agi sem querer atrapalhar algo. Não devemos ter medo de tentar, ser melhor exige mudança e toda tentativa por pior que seja nos ensinam algo. A diferença é saber interpretar e assimilar somente o que vale a pena. Olhar para frente e jamais desviar o olhar de Jesus Cristo, que foi o ser humano mais assertivo neste mundo, viveu a condição humana sem se abalar com as imperfeições da mesma, nos mostrando que é possível ser melhor!

Portanto, transforme seu trabalho e atividades pastorais e quem sabe familiares em um grande gesto de amor. Sem julgamentos, sem ressentimentos o amor nos leva para outros caminhos. O amor tem o poder de transformar tudo. Deus é amor, e se você não ama?

Susany Pereira da Silva é Gestora de Recursos Humanos, desempenha a função de Ministra da Palavra pela Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Cuiabá/MT, Palestrante de assuntos religiosos entre outros. Contato: susacs@msn.com

Texto escrito por Susany e adaptado por Redação Promocat

©[2019] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Promotora Católica

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account