Futuro do trabalho e estímulos inovadores - explorar possiblidade de carreira e estimular funcionários inovadores.

Futuro do trabalho e estímulos inovadores – explorar possibilidade de carreira e estimular funcionários inovadores

A construção de uma carreira na empresa torna-se hoje indispensável. O individuo precisa ir se ajustando às demandas e construir a sua narrativa de carreira. Observamos que desde o século XXI, o mundo dos negócios já dava sinais de uma rápida transformação, principalmente impulsionado pela tecnologia, onde observamos que a ideia de carreira acompanhado do sucesso profissional ganhavam novos contornos. Nisso o conceito de felicidade no trabalho passava a integrar os demais papéis que os indivíduos têm em suas próprias vidas.

 

VOLTAR PARA O ÍNDICE DA EDIÇÃO 99

 

No ano de 2020 foi um catalisador dessa transformação o que representa um salto enorme na organização do trabalho, com isso os ensaios sobre trabalho remoto transformaram uma nova realidade para as organizações.

Diante das empresas que não permitiam o trabalho a distância foram obrigadas a se adaptar a esta realidade, portanto este tipo de trabalho de qualquer lugar passa a ser uma nova ordem, modifica os rituais de relacionamento, a dinâmica das áreas dentro da estrutura das empresas e organização até então como normal.

Este cenário impactará ainda mais nas estratégias de engajamento de talentos e experiências de colaboradores, onde as pessoas poderão migrar de empresa com mais velocidades sem precedentes porque a distância física do escritório será irrelevante.

 

Futuro do trabalho e estímulos inovadores - explorar possiblidade de carreira e estimular funcionários inovadores.

 

Com isso terá uma nova visão, pois o funcionário poderá executar um trabalho de qualquer local não necessitando mais de sua presença física no espaço empresarial.

Estas tendências de consumo determinarão a rápida ascensão das organizações, bem como o seu próprio declínio, se não souberem administrar e aprender este novo normal, o que fará também com os profissionais que não se adaptarem a estas novas exigências.

Diante deste cenário em que as organizações estão passando, na qual cada indivíduo precisa no cuidado de sua capacidade em gerar trabalho e renda, onde terá a chamada carreira inteligente, que será formada, pelo “por que” “como” e “para quem”, onde fará de sua trajetória profissional, um protagonismo de explorar de uma forma mais curiosa e ativa, pois será a melhor arma para o trabalhador contemporâneo.

Para os gestores, o maior desafio será de se reorganizar um modelo de comando e de controle interno, controlando assim todas as demandas que cada indivíduo necessite equilibrando assim o controle e o diálogo.

 

OVES-PASTORAIS

 

Com isso a gestão de performance necessitará de conversas reservadas e frequentes que substituirá os modelos até então utilizados na avaliação anual que vinham sendo utilizados como correto, que será estratégico para o engajamento e a produtividade visto que todos estão distantes um dos demais companheiros de trabalho.

Ao colaborador e a nós que se não soubermos lidar com o desemprego estrutural, haverá um grupo crescente de pessoas que não acompanhará as mudanças e poderá ficar submerso nas ondas de demissões decorrente não de crises econômicas, mas pela escolha das organizações por ter mais eficiência para operar, onde terá mais um aproveitamento a inteligência artificial e a máxima produtividade dos talentos até então existentes no quadro de colaboradores.

De certa maneira colaboradores inovadores deverão ser muito parecidos com empreendedores, deverão ser pensadores inovadores, que tomam atitudes autônomas, ter forte consciência do mercado de trabalho.

Para que isso ocorra as empresas/organizações não devem tratar mais os funcionários como funcionários e sim entendê-los como um empreendedores, por isso a necessidade que as pessoas queiram se inovar.

Caso este colaborador não esteja disposto a inovações que o momento exige, este não poderá fazer parte do time da organização, mas para isso precisamos conquistá-los nos talentos que possuímos.

Por Dorival Venciguera – Empresário Contábil, Bacharel em Ciências Contábeis, Pós Graduado em Controladoria e Gestão Empresarial, Perito Judicial das Comarcas de Marília, Pompéia e Garça e Getulina/SP, e Diretor da DV – Assessoria Contábil – MARILIA/SP; Site – www.dvassessoria.com – contato – dorival@dvassessoria.com

Veja os outros artigos da edição 99:

VOLTAR PARA O ÍNDICE DA EDIÇÃO 99

©[2022] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Promotora Católica

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?