Papa alertou nações que não querem tomar ou manter medidas para proteger o país da COVID-19

Em uma carta enviada para o presidente da Comissão Pan Americana de Juízes para os Direitos Sociais, argentino Roberto Andrés Gallardo, o papa fez um alerta aos governos que não estão adotando medidas para defender a população do coronavírus. Colocar a economia em primeiro lugar está sendo uma ação que tem preocupado Francisco.

DIRETÓRIO CATEQUESE DESK

“É verdade que essas medidas “incomodam” aqueles que são obrigados a cumpri-las, mas é sempre para o bem comum e, a longo prazo, a maioria das pessoas as aceita e se move com uma atitude positiva. Os governos que enfrentam a crise mostram a prioridade de suas decisões: primeiro as pessoas. E isso é importante”- escreveu o Santo Padre

Leia mais:
Domingo de Ramos: CNBB pede que católicos coloquem um ramo na porta de suas casas

O Papa também acrescentou que seria triste se a economia fosse escolhida no lugar da saúde da população, pois isso levaria à morte de muitas pessoas, um genocídio. Violência, fome e outros fatores serão sim, consequências da pandemia que um país irá ter que enfrentar, mas segundo o Santo Padre, é preciso olhar para o presente e tomar as medidas preventivas contra o coronavírus.

“Seria triste se o oposto fosse escolhido, o que levaria à morte de muitas pessoas, algo como um genocídio viral”.

Fonte: O tempo

Tags:

©[2021] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Promotora Católica

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account