Arquidiocese de São Paulo anuncia que irá retomar gradualmente as atividades administrativas e pastorais

O Cardeal Odilo Scherer apresentou um protocolo orientando o retorno das atividades presenciais dos departamentos da Cúria e escritórios paroquiais e a retomada gradual das celebrações com a presença de fiéis na Arquidiocese de São Paulo

Na manhã desta quarta-feira, 24 de junho, o Cardeal Odilo Pedro Scherer apresentou por meio de uma videoconferência com jornalistas, o protocolo de retomada gradual das atividades pastorais e administrativas da Arquidiocese de São Paulo nesta nova etapa de enfrentamento da pandemia de COVID-19 na capital paulista.

 

DIRETÓRIO CATEQUESE DESK

 

Desde o mês de março, as celebrações religiosas e demais atividades pastorais das paróquias e comunidades da Arquidiocese estavam acontecendo sem a presença de fiéis, assim como os expedientes de secretarias e escritórios paróquias e da Cúria tiveram seus serviços presenciais reduzidos ao mínimo, seguindo as recomendações das autoridades sanitárias.

“Bem sabendo que o risco ainda não foi superado, mas tendo aprendido a lidar com ele, agora acreditamos ter chegado o tempo para uma retomada programada e gradual de atividades necessárias para a vida das paróquias e serviços de Cúria, importantes para a relação do povo com a Igreja e vice-versa”, ressaltou o Cardeal, reiterando que essas atividades serão retomadas seguindo todos os cuidados e protocolos aprovados pela autoridade municipal.

Leia mais:
As novas atitudes de prevenção para o retorno às celebrações com presença dos fiéis

Arquidiocese de São Paulo anuncia que irá retomar gradualmente as atividades administrativas e pastorais

Cúrias e escritórios

Dessa forma, a partir da próxima segunda-feira, 29, serão retomados os serviços dos expedientes paroquiais e da Cúria, que também envolvem as atividades das coordenações pastorais, Chancelaria, departamentos de Administração, Jurídico, Contabilidade e de Arquitetura, além dos serviços do Tribunal Eclesiástico.

Sendo assim, foi criada uma comissão integrada pelos representantes das dioceses que abrangem a área do Município de São Paulo – Arquidiocese de São Paulo, dioceses de Santo Amaro, Campo Limpo, São Miguel Paulista e Osasco – e as circunscrições eclesiásticas católicas de rito oriental que têm sede na cidade – Eparquia Maronita do Brasil, Eparquia Católica Greco-Melquita Nossa Senhora do Paraíso e Exarcado Apostólico Armênio para a América Latina. Essa comissão elaborou uma proposta de protocolo para a retomada das atividades, que foi aprovado pela Prefeitura.

Celebrações com presença de fiéis

Quanto à retomada das celebrações, o Cardeal afirmou que compreende o desejo sincero de muitos de voltar a participar presencialmente das liturgias nas igrejas, mas ressaltou que é necessário prudência e cuidado, uma vez que ainda não se alcançou o estabilização da pandemia.

“Em nossa Arquidiocese, até o presente, mantivemos a orientação firme para que se evitassem as aglomerações de povo, para não favorecer o contágio com o coronavírus”, afirmou Dom Odilo, lembrando que, durante o período de quarentena, não houve suspensão das missas, que continuaram sendo celebradas pelos sacerdotes de forma privada ou com a presença de um grupo pequeno de fiéis, respeitando às medidas preventivas.

Dessa forma, o Arcebispo orientou os padres e demais responsáveis pelas igrejas da Arquidiocese que, a seu prudente critério, retomem as celebrações com a presença de povo, observando cuidadosamente as medidas preventivas recomendadas pelas orientações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicadas em maio, e pelo Termo de Cooperação para o funcionamento de igrejas, templos religiosos e afins, firmado em 28 de abril entre a Prefeitura de São Paulo e um grupo de vereadores da capital.

Recomendações

Dom Odilo reforçou que sejam levados em conta todos os cuidados e recomendações preventivas das autoridades sanitárias, como o número reduzido de fiéis nos templos, o respeito ao distanciamento entre as pessoas, o uso de máscaras, a higienização das mãos e dos locais de culto, entre outras.

O Cardeal também enfatizou a recomendação para que os idosos e pessoas consideradas do grupo de risco para desenvolverem complicações graves da COVID-19 permaneçam em casa, acompanhando as liturgias pelos meios de comunicação. Por essa razão, o Arcebispo reforçou que as transmissões das missas devem continuar.

O Arcebispo novamente recordou que a legislação canônica da Igreja já prevê que as pessoas impossibilitadas por razões justificáveis de participar presencialmente dos sacramentos aos domingos e dias santos já estão dispensadas do cumprimento desse preceito, recomendando-se que santifiquem esse dia por meio de um momento de oração ou, na circunstância atual, acompanhem as celebrações pelas mídias, mesmo que essa forma não substitua a participação presencial dos sacramentos.

Leia mais:
Igrejas do Brasil usam a criatividade para manter a tradição das Festas Juninas

Confissões

De igual modo, aqueles fiéis que necessitam do sacramento da Reconciliação e estiverem impossibilitadas de ir à igreja são orientados a fazer um sincero exame de consciência, manifestando seu arrependimento a Deus, em oração, e se comprometam a se confessar com um sacerdote quando possível. Para aqueles que forem se confessar presencialmente, recomenda-se todos os cuidados preventivos necessários.

Demais atividades

Quanto às demais atividades pastorais, como reuniões, encontros de oração e catequese, o Arcebispo recomendou que continuem sendo realizadas à distância, por meio das mídias digitais.

Dom Odilo reiterou aos jornalistas que em nenhum momento houve proibições de celebrações ou atividades pastorais, mas, sim, a recomendação para evitar aglomerações que aumentem o risco de contágio. “Tudo é possível dentro das limitações e da prudência necessárias que este tempo nos impõe”, afirmou, sublinhando que a Arquidiocese continuará acompanhando as orientações das autoridades públicas sanitárias, consciente da responsabilidade com a proteção da saúde não apenas de seus ministros e colaboradores, como também de todo o povo.

 

Assinatura revista posts

 

Em carta enviada a toda à Arquidiocese para tratar da retomada gradual das atividades, O Arcebispo reforçou a recomendação que tem dado desde o início do isolamento social: “Tenhamos grande paciência, caridade e misericordiosa compreensão uns para com os outros, pelas ansiedades, impaciências e fragilidades recíprocas. O Espírito de Deus nos assista e dê coragem!”.

Os documentos eclesiásticos e civis referentes à retomada das atividades religiosas estão disponíveis no Portal da Arquidiocese de São Paulo.

Com informações de O São Paulo

©[2020] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Promotora Católica

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account