Alcance e mantenha o saldo financeiro da paróquia sempre positivo

Procure utilizar técnicas de administração financeira para alcançar e manter saldo financeiro positivo

No atual contexto econômico de alta competitividade e exigência dos consumidores, uma organização para não ficar com saldo financeiro negativo é preciso aplicar técnicas de administração financeira e ter atitudes empreendedoras. Entretanto, o gestor, nos dias de hoje, para manter saldo positivo financeiro precisa explorar suas atitudes empreendedoras e aplicar técnicas de administração financeira.

A Igreja sendo uma organização sem fins lucrativos, precisa apresentar saldo financeiro positivo para realizar a sua missão. Portanto, estar atenta a estas questões técnicas exige do líder paroquial, atitudes de planejamento. Além disso, realize como buscar conhecimento e informações, comprometa-se com a qualidade e eficiência administrativa, monitore os projetos e ações, além de prestar contas de sua administração para as Instituições Superiores, Governo, apoiadores e contribuintes voluntários.

Foque na eficiência

Diante da importância da técnica de administrar e das atitudes é importante ouvir a mensagem que Jesus deixou para a comunidade de Lucas 14, 28 a 30: “Quem de vós, querendo fazer uma construção, antes não se senta para calcular os gastos que são necessários, a fim de ver se tem com que acabá-la? Para que, depois que tiver lançado os alicerces, e não puder acabá-la, todos os que virem não comecem a zombar dele, dizendo: “Este homem começou a construir e não foi capaz de acabar!”

Acreditamos que nenhum gestor ou líder paroquial deseja passar por esse constrangimento. Parece estranho, mas nos dias de hoje encontramos organizações com saldo financeiro negativo, o que torna desafiador para o gestor vencer esta situação e alcançar e manter saldo financeiro positivo. Qualquer gestor de organização, pública ou privada, com ou sem fins lucrativos, precisa compreender os sinais deste tempo para elaborar estratégias viáveis, adquirir novas habilidades e competências para manter uma gestão eficiente e eficaz. Eficiente no sentido de seguir os procedimentos sugeridos pela administração e eficaz no sentido de alcançar seus objetivos com suas ações e que resulte também em saldo positivo financeiro.

Leia também:
Compreenda a grandeza do dízimo por meio da História

Quais são as técnicas de administração financeira?

De forma simples, podemos dizer que as técnicas de administração financeira são os conceitos que contribuem para o controle das entradas e saídas dos recursos financeiros. Dessa forma, os gestores precisam utilizá-los da melhor forma para alcançar seus objetivos e manter saldo positivo financeiro. O líder paroquial não está fora deste contexto. Cinco conceitos são recomendados: gestão financeira, planejamento financeiro e estratégico, estrutura administrativa e análise das demonstrações financeiras. Focaremos nos dois primeiros conceitos.

1º. Gestão Financeira:

São fluxos de recursos financeiros. São as entradas e saídas de recursos financeiros decorrentes da ação operacional em um determinado período de tempo inicial e final, avaliando-se o resultado final. Assim, ela não é uma função exclusiva do gestor, mas das diversas áreas da organização. Tem por objetivo encontrar o equilíbrio entre a “rentabilidade”, máximo de retorno em relação aos investimentos, e a “liquidez”, capacidade de pagamento no tempo. Busca obter saldo financeiros positivo controlando a diferença entre os recebimentos, entradas de recursos provenientes das receitas, e os pagamentos, saídas de recursos decorrente da somatória entre os impostos sobre as receitas, os custos e as despesas. Ao final, realiza-se a seguinte operação: saldo de caixa inicial do período, mais os recebimentos, menos os pagamentos resultando no saldo de caixa final do período. Planejar e monitorar este saldo final é o desafio.

Elementos fundamentais

Primeiramente, um elemento fundamental para a gestão financeira é a contabilidade. É a ciência que estuda o controle do patrimônio, por meio de registro no livro diário e razão. Ela obedece a metodologia da partida dobrada, para cada débito existe um crédito correspondente de igual valor.

Ao final do período gera relatórios, dois são os mais utilizados: Balanço Patrimonial e Demonstrativo do Resultado do Exercício. Eles deverão ser analisados e interpretados pelos gestores, dentre eles, o líder paroquial. Importante ressaltar a importância de observar a questão tributária e de encargos sociais que podem impactar no resultado financeiro da organização como por exemplo. Uma multa por deixar de cumprir procedimento legal em uma nota fiscal. Outro exemplo: Um registro trabalhista que deixou de se realizar pelo fato da ação voluntária não estar bem definida e esclarecida na organização.

Segundo pesquisa do SEBRAE (Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas), as principais causas para a falência de uma organização estão na falta de experiência do empreendedor ou do gestor. Falta de conhecimento técnico como a gestão financeira, compras, vendas e produção. Falta de estratégia. Falta de controle financeiro. Crescimento muito acelerado da organização sem o devido planejamento causando desajuste da gestão.

Comprometimento insuficiente com pouco tempo para dedicar a supervisão, entregas e gestão de pessoas e por fim a falta de ética. Percebemos que a gestão financeira é um pilar para que a organização cumpra a sua missão e reduza o fracasso das organizações. Sendo assim, dedicar um tempo e atenção nos procedimentos sugeridos pela gestão financeira. Contudo, parece ser uma atitude viável para o gestor ou líder paroquial evitar surpresas financeiras desagradáveis.

Leia também:
A comunicação evoluiu e nós também: a Revista Paróquias agora é digital e mensal!

2º. Planejamento financeiro

Segundo Gitman “é um aspecto para o funcionamento e sustentação de uma empresa. Suas principais ferramentas são o planejamento de caixa e o de lucros que quer dizer respectivamente. Planejar o futuro das receitas e gastos, bem como dos recebimentos e pagamentos, de forma que resultem em saldo positivo”. Uma vez planejado é necessário a atitude de monitorar o planejamento. Verifique e analise se as ações estão gerando o resultado esperado. Sobre este tema, Vicente e Santos reforçam o conceito: “planejamento financeiro é estabelecer com antecedência as ações a serem executadas; estimar os recursos a serem empregados e definir as correspondentes atribuições de responsabilidades em relação a um período futuro determinado, para que sejam alcançados satisfatoriamente os objetivos fixados para uma empresa”.

3º. Planejamento estratégico

Para Peter Druker, “é o processo contínuo de, sistematicamente e com o maior conhecimento possível do futuro contido, tomar decisões atuais que envolvem riscos; organizar sistematicamente as atividades necessárias à execução dessas decisões e, por meio de uma retroalimentação organizada e sistemática, medir o resultado dessas decisões em confronto com as expectativas alimentadas”. Contudo, observe a importância da estratégia para a gestão financeira.

Leia também:
Estabeleça companhas para transformar doadores em dizimistas comprometidos

4º. Estrutura administrativa condizente

Segundo Fayol, “as organizações possuem funções básicas que são dividas em: Técnicas: Produção, fabricação, transformação. Comerciais: Compras, vendas, permutas. Financeiras: Procura e gerência de capitais. Segurança: Proteção de bens e de pessoas. Contabilidade: Inventários, balanços, preços de custo, estatística, etc… Administrativas: Previsão, organização, direção, coordenação e controle”. Podemos entender como o organograma básico para qualquer organização. Contudo, esta definição permite reduzir gastos e concentrar as ações.

5º. Análise das demonstrações financeiras

Demonstrações financeiras são os relatórios gerados pela contabilidade, dentre elas o Balanço Patrimonial e o Demonstrativo do Resultado do Exercício. A análise destas é realizada por meio dos índices. Além dos indicadores econômico-financeiro como: índices de Estrutura de capital, liquidez, rentabilidade e lucratividade. Indicadores de prazo médio de pagamento, recebimento e estoques. Análise horizontal, vertical, capital de giro e capital circulante líquido. Portanto, analisá-los permite identificar o desajuste atual e propor correções.

Diante destes conceitos, percebemos a importância das técnicas de administração financeira. Além das habilidades e competências dos gestores e líderes paroquiais quando da sua gestão e dos momentos em assumir, desligar ou transferir-se, de uma organização. Qualquer seja a condição, entender a situação financeira e econômica, o planejamento financeiro e a análise dos resultados através dos relatórios contábeis contribuem para evitar o alerta vermelho e para a melhoria das prestações de contas, administração transparente e visão de futuro com os pés no chão, evitando constrangimento de ser reconhecido como: “Este homem começou a construir e não foi capaz de acabar!”

Francisco Antônio Maciel Novaes é Graduado em Ciências Contábeis e Administração de Empresas. Especialista em Administração Financeira, Administração Pública e Gerência de Cidades. Mestre em Desenvolvimento Humano: Políticas e Formação. Cursou as disciplinas de inovação e análise de investimento pelo ITA e gestão pela inovação na FGV.
Contato: [email protected]

Texto escrito por Francisco Antônio e adaptado por Redação Promocat

©[2019] Portal Paróquias - Todos os direitos reservados a Promocat Marketing Integrado

CONTATO

Não há nenhum operador online, mas você pode nos enviar um e-mail e retornaremos o mais breve possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account